Um dia de cada vez

A mensagem um dia de cada vez reflete o que eu penso sobre pressa, correria e tentar abraçar o mundo sozinha.

Eu aprendi a viver um dia de cada vez e quero dividir com você como eu era e como sou hoje.

Boa leitura!

Um dia de cada vez

Já me cobrei tanto.

Já exigi tanto de mim.

Já fiquei sem dormir para garantir o sustento da família trabalhando madrugada a dentro.

Já fiquei estudando tanto por longas horas que o meu corpo ficou doente.

Eu não queria parar.

Eu achava que se eu parasse alguém iria ter mais destaque do que eu tinha na sala de aula ou no trabalho.

Então, tudo que eu queria era ser boa no que eu fazia.

E ser boa cansa, esgota a mente, o corpo e o espírito.

Mas eu parei com isso há muito tempo.

Parei com essa correria sem sentido.

Parei com essa pressa sem controle.

Pisei no freio.

Estacionei.

O que tiver que aprender eu vou aprender dentro do meu tempo e respeitando os meus limites físicos e emocionais.

O que tiver que conseguir ou alcançar virá conforme os meus esforços, dedicação e empenho.

Mas que não vou gastar minha vida inteira exigindo tanto de mim.

Como tudo mudou?

Abri a janela da minha vida e deixei o vento da paciência entrar em minha vida.

Aprendi e aprendo diariamente a dar um passo de cada vez.

Faço o que posso e quando posso.

  • O que ganhei com tanta pressa? Nada.
  • O que ganhei com tanta correria? Nada.

Fui amadurecendo as ideias e os pensamentos e concluindo que não faz sentido algum atropelar as etapas da minha vida.

Fui descobrindo um prazer enorme em fazer cada coisa sem pressa de terminar.

Já fiquei com raiva por não conseguir fazer várias coisas ao mesmo tempo.

Já fiquei decepcionada comigo mesma por não conseguir entregar um trabalho dentro do prazo desejado.

Já fiquei triste comigo mesma por não concluir algo como eu havia imaginado.

Mas é a vida acontecendo, fluindo e ensinando que nem sempre tudo ocorre do meu jeito.

E quer saber? Eu estou muito bem assim.

Eu escolho parar e contemplar a beleza de uma flor no caminho.

Eu escolho sentar e tomar um café e conversar por horas.

Eu tirei o relógio do braço e desligo a internet para conversar olhando dentro dos olhos do outro.

Eu valorizo cada minuto fazendo o que me faz bem e não o que esperam de mim.

Eu não deixo e nem permito que a ansiedade do outro tire a minha paz.

Pois a minha paz me faz muito, muito e muito bem.

Eu finalizo te perguntando: O que você ganhou com a sua ansiedade até aqui?

Compartilha nas redes sociais!

 

Deixe um comentário