Mentiras

Mentiras

MENTIRAS que contamos, mentiras que descobrimos, mentiras que escutamos e mentiras que fingimos que acreditamos é sobre tudo isso que eu quero falar com você. 
Cada mentira que você inventa ela têm vida própria no instante que você fala pra alguém.

Quanto mais você conta a mesma mentira para o maior número de pessoas mais ela começa a se tornar na sua cabeça “a sua verdade”.

A mentira pode convencer alguém sobre algo que até o mentiroso quer se convencer que é verdade. Então, o mentiroso segue investindo em detalhes para convencer quem demonstra duvidar dos fatos. A mentira vai crescendo e tornando algo maior que o próprio mentiroso. 

Ouso pensar e dizer que a mentira se multiplica conforme as pessoas vão espalhando, falando sobre, questionando se é verdade ou não.

Quanto mais o mentiroso mente mais especialista se torna. Ele começa a inventar palavras, aumentar cada acontecimento e tenta convencer todos os ouvintes que tudo que está falando é a mais pura verdade. 

O mentiroso acaba então acreditando em suas palavras e as suas palavras se tornam a sua maior verdade.

O mentiroso deveria saber que um dia se tornaria mestre ou escravo das suas próprias mentiras. Mas ele não sabe nada disso, apenas descobre no instante em que começa a se cansar de viver uma vida que não existe. 

O mentiroso é um fraco, o mentiroso é alguém infeliz, o mentiroso é alguém que podendo ser inteiro escolheu ser metade.

O mentiroso é àquele que decidiu viver uma vida que não existe, criar situações que só funcionam na sua cabeça e um dia, mais cedo ou mais tarde, ficará sozinho tentando convencer a si mesmo que tudo a sua volta é mentira e que ele é a sua maior verdade. 

Autor: Sú Cursino

Oi. Sou a Suélen, conhecida como Su Cursino nas redes sociais. Fundadora da Jornada Espiritual - Plataforma - sucursino.com Produtora de conteúdo na Hotmart - Livros e audiobook Criadora de conteúdo motivacional e espiritual - Youtube Criadora de conteúdo de saúde mental, emocional e espiritual no Pinterest Escrevo aqui no blog duas vezes por semana. Entre uma coisa e outra eu como pão de queijo, solto boas risadas, faço cafuné gostoso nos meus bichos, aprecio as flores no meu quintal e aprendo como desfrutar da vida diária com fé, esperança e amor.

Deixe um comentário